Espaço de reflexão e de partilha dinamizado pelos professores e técnicos do Departamento de Educação Especial do Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita - Loulé
06 de Janeiro de 2018

Porquê o cavalo?

O cavalo a passo produz cerca de 60 a 75 movimentos tridimensionais por minuto que são equivalentes aos da marcha humana neurofisiologicamente normal. A fisionomia do seu dorso proporciona um correto posicionamento sentado, que por sua vez proporciona ao Sistema Nervoso Central um grande aporte de estímulos sensoriais.

Esta atividade juntamente com o ambiente que a rodea tornam o cavalo num agente facilitador, capaz de:

  • Alterar a resposta do Sistema Nervoso Central, facilitando padrões de postura e movimento mais normalizantes.
  • Promover vivências fundamentais para o desenvolvimento de competências Motoras, Cognitivas, Comunicativas e Psicossociais.

Quem pode frequentar?

Podem frequentar as sessões indivíduos portadores de necessidades especiais, seja qual for a sua idade, desde que não apresentem nenhuma contra-indicação à prática da equitação.

Os principais benefícios são:

  • Melhoria na mobilidade articular, no equilíbrio e na coordenação;
  • Normalização do tónus muscular,
  • Aumento da tonificação muscular;
  • Aumento da auto-confiança, desenvolvimento da auto-estima;
  • Melhorias na aprendizagem, concentração e orientação espacial;
  • Motivação para definir e atingir objetivos;

As valências da Equitação com Fins Terapêuticos são: Hipoterapia, a Equitação Terapêutica e a Equitação Adaptada. O enquadramento nas diferentes valências é realizado tendo em conta os objetivos terapêuticos de cada cavaleiro.

Hipoterapia

  • Os objetivos são neuromotores, específicos e prioritários no processo de reabilitação do indivíduo;
  • É uma abordagem de orientação clínica, conduzida por profissionais de saúde com o apoio do Treinador de Equitação e de cavalos treinados para o efeito;
  • O objetivo é retirar contributos de reabilitação através do movimento do cavalo e não o ensino de equitação.

Equitação Terapêutica

  • Os objetivos são psicomotores, mais direcionados para necessidades especificas na área educacional, psicológica ou cognitiva;
  • Podem ser contemplados progressos no ensino de equitação;
  • O técnico responsável é o Terapeuta ou o Treinador de Equitação em estreita parceria com todos os intervenientes no processo de reabilitação (educadores, psicólogos e terapeutas) no sentido da definição de objetivos terapêuticos.

Equitação Adaptada

  • Objetivos desportivos, de competição ou lazer;
  • O Treinador de Equitação e o Cavaleiro trabalham para desenvolver competências equestres;
  • Promoção da performance equestre ou competição, melhorar a auto-estima e do espírito competitivo.

In http://www.chalcaria.com/pt/servico/equitacao-terapeutica-hipoterapia/

publicado por Educação Especial em Loulé às 13:15

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
O Autismo não é doença e também não é raro. Porém ...
Sim gostei última vez estou bem
Muito interessante e útil!
blogs SAPO